Capital Humano na Segurança da Informação: Um Estudo de Caso na Marinha do Brasil

Capital Humano na Segurança da Informação: Um Estudo de Caso na Marinha do Brasil



Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Gestão Estratégica da Tecnologia da Informação 


Aluno  Aline Fernandes dos Santos

   
 enilafernandes@hotmail.com

Professor Claudinei Di Nuno, MSc 
professorClaudinei@uol.com.br    

Professora Elisamara de Oliveira, MSc, PhD
          elisaoli@uol.com.br




Resumo

 
A informação é um ativo de valor imensurável para toda e qualquer organização e o modo
como ela é protegida, é fator determinante para o sucesso ou fracasso da mesma. Em uma
força de Defesa Nacional, como a Marinha do Brasil (MB), um ativo violado, uma modificação
não autorizada, uma área sigilosa invadida ou uma informação usada indevidamente, pode
ocasionar sérios danos, impactar a imagem da instituição ou até mesmo impedir o
cumprimento de sua missão. O presente artigo tem a finalidade de tratar a vulnerabilidade
da informação como consequência do comportamento humano. O artigo apresenta como a
MB trata a questão da segurança, enfatizando um dos cinco desdobramentos existentes do
Plano de Segurança Orgânica: a segurança da informação digital. O estudo mostra que
técnicas de engenharia social podem comprometer tanto a segurança da informação quanto
a segurança da própria organização e que, frequentemente, a MB lida com ameaças de
engenheiros sociais. O objetivo deste estudo é mostrar a importância de inserir na cultura da
instituição, um investimento no capital humano, implantando uma rotina de disseminação da
política de segurança em vigor. São apresentados os resultados e benefícios alcançados pelas
Organizações Militares, a partir do alto investimento no ativo humano, que capacita e
conscientiza a todos quanto a sua parcela de responsabilidade em contribuir para a
segurança da instituição.